quarta-feira, 28 de setembro de 2011

ADÃO E A ERVA



A mente dilatando a malha-
                           -do-espaço
                      e o passo
não movendo uma palha





sexta-feira, 23 de setembro de 2011

MEU CORPO DE OGUM


Fogo
Ferro e Fogo
Ferro Pele e Fogo

Faca
Fogo e Faca
Espada Carne e Pá

Aço
Osso e Aço
Bigorna Fogo e Aço

Machado
Enxada e Lâmina
Unha Ar Picareta e Pá

Cabelo
Fio de Aço
Músculo de Fogo
Alavanca Febre e Sangue
Fogo Febre Sangue e Magma

Ar
Ar condicionado
Rua, Rodovia, Trilho e Estrada
Linha da mão sobre a Pele de Fogo forjando a ferro-e-fogo Aviões de Magma e Encruzilhadas
 de Dentes de Aço
Bigorna
Saliva Lâmina
e Alma amolada




sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Letra Envenenada - Edição Setembro/2011

Mesmo contra "forças ocultas", e com muito trabalho e perseverança, está nas praças de Cotia, Vargem Grande Paulista e Região, mais uma edição do Jornal Conteúdo Independente, com uma novidade: a estréia do "Caderno Cotia"!

Confira abaixo a minha coluna "Letra Envenenada" desse mês e todo o jornal na íntegra!


Baixar em PDF: http://www.4shared.com/document/n8Zuhvtg/jornalci18.html

Edição virtual:


"A VERDADE EM COMISSÃO"

E foi instituída uma comissão para se apurar a irretocável “Verdade”... Ouviu-se a voz inicial do apurador responsável, dando abertura aos trabalhos em alto e bom som:
- É mentira!
Sentados ao redor de uma enorme mesa redonda, inconfortavelmentes, deputados do nosso varonil país suavam frio... Abriu-se o secreto livro vermelho da “Revolução Democrática de 64”. Um a um os casos foram analisados.
O apurador:
- Sr. “A.”, 25 anos na época, soteropolitano. Sete unhas arrancadas com alicate.
- É mentira!, instrumento estranho ao arsenal da polícia militar...
Arquivou-se o caso. O apurador:
- Sra. “B.”, 30 anos na época, paulistana. Duzentos fios do sovaco arrancados com pinça.
- É mentira!, impossível comprovar tal contagem...
Arquivou-se o caso. O apurador:
- Sr e Sra. “C.”, 18 e 19 anos na época, cariocas. Inflamação aguda nos ouvidos por trezentas horas de ininterrupta audição da Sandejúnior.
- É mentira!, tais artistas não eram nascidos, aliás, são dois, a Sandy e o Júnior!
O apurador, plenamente convencido:
- Arquive-se!
Deu-se seguimento...
- O menor “D.”, 15 anos, origem desconhecida.  Choques elétricos, pauladas na cabeça e no interior do ânus.
- (...)
Por omissão de opiniões e ausência de método científico de averiguação, o caso foi arquivado, bem como todos que se abriram nesta mesa... Ao fim do dia, comprovou-se a irrefutabilidade do axioma revelado à luz da história íntima dos homens que, além de evocado como apoteótico encerramento da comissão, fora lavrado em todos os autos.  Dizia este em letras grandes e oficiais que, até que se prove o contrário, “A VERDADE É MENTIRA”.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

ALTAS-PSICOGRAFIAS


... e num é porque tô alto assim
que perdi qualqué credi
credibi... dibili...

vê bem, louvô pro Baco até Cristo prestô!
e vinho não mata não, doutô,
eleva o sprito, o ânima
viu falá, não?

e nem seja acaso
que até hino a Pã
o Pessoa, danado, tem ofertado
tradutado,
é, duzido,
esse aí...

agora, o cabra morre,
se dissolve
com aquela gente toda dentro de si!

vê bem, credibi...
isso aí,
tenho muita,
fui poeta dês-que nasci

e minha mãe com tão desgosto
deu foi surra-de-encosto
com essa planta-espada d´Ogum,
é, santo Jorge, esse aí...

vê mais, num sô de arrepeti
e num é porque tô alto assim
que perdi qualqué credi...
dibilidi...

... o problema é esse bando de hetero...
quê? sai, doutô, que isso n´é pra mim!
falo dos heterôni...
esses aí,
mortos, abortados,
nem concebidos no defunto,
querendo agora sicografá a mim!
n´é o fim?

deve que do lá-de-lá também tem leitô
ou autô mei assim,

bebim ...




("Baco" - Caravaggio, 1595)




DELARTE - OBRAS PUBLICADAS:

SENTIMENTO DO FIM DO MUNDO (poesia)

SENTIMENTO DO FIM DO MUNDO (poesia)
Clique nas imagens e adquira os livros pelo catálogo da Editora Patuá. Também podem ser encontrados nas Livrarias Cultura e Suburbano Convicto (SP).

CRAVOS DA NOITE (contos)

O Alien da Linha Azul (poesia)

O Alien da Linha Azul (poesia)
Aquisições com o autor ou no Bar & Livraria Patuscada