terça-feira, 6 de setembro de 2011

ALTAS-PSICOGRAFIAS


... e num é porque tô alto assim
que perdi qualqué credi
credibi... dibili...

vê bem, louvô pro Baco até Cristo prestô!
e vinho não mata não, doutô,
eleva o sprito, o ânima
viu falá, não?

e nem seja acaso
que até hino a Pã
o Pessoa, danado, tem ofertado
tradutado,
é, duzido,
esse aí...

agora, o cabra morre,
se dissolve
com aquela gente toda dentro de si!

vê bem, credibi...
isso aí,
tenho muita,
fui poeta dês-que nasci

e minha mãe com tão desgosto
deu foi surra-de-encosto
com essa planta-espada d´Ogum,
é, santo Jorge, esse aí...

vê mais, num sô de arrepeti
e num é porque tô alto assim
que perdi qualqué credi...
dibilidi...

... o problema é esse bando de hetero...
quê? sai, doutô, que isso n´é pra mim!
falo dos heterôni...
esses aí,
mortos, abortados,
nem concebidos no defunto,
querendo agora sicografá a mim!
n´é o fim?

deve que do lá-de-lá também tem leitô
ou autô mei assim,

bebim ...




("Baco" - Caravaggio, 1595)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

DELARTE - OBRAS PUBLICADAS:

SENTIMENTO DO FIM DO MUNDO (poesia)

SENTIMENTO DO FIM DO MUNDO (poesia)
Clique nas imagens e adquira os livros pelo catálogo da Editora Patuá. Também podem ser encontrados nas Livrarias Cultura e Suburbano Convicto (SP).

CRAVOS DA NOITE (contos)

O Alien da Linha Azul (poesia)

O Alien da Linha Azul (poesia)
Aquisições com o autor ou no Bar & Livraria Patuscada